Avaliação da Incerteza de Medição em Ensaios Químicos

Discutir aspectos essenciais sobre a avaliação e expressão da incerteza de medição, fornecendo orientações básicas para sua aplicação nos ensaios químicos e físico-químicos.


PÚBLICO ALVO

Gerentes, engenheiros e técnicos da qualidade, metrologistas, inspetores, chefia da produção, técnicos de manutenção de instrumentos de medição e demais interessados no assunto.

CONTEÚDO

​ 1) Definições básicas em metrologia: O Vocabulário Internacional (VIM) e o Sistema Internacional de Unidades (SI); 2) Avaliação da incerteza como requisito para a competência de laboratórios de ensaio: Um olhar sobre a ABNT NBR ISO/IEC 17025:2017; 3) Noções básicas de estatística e cálculo diferencial: População e amostra, medidas de tendência central e de dispersão, teorema do limite central, tipos de distribuição de probabilidade, derivadas ordinárias e parciais; 4) Especificação do mensurando: A grandeza que se pretende medir na forma de uma relação matemática entre todas as grandezas que se sabe estarem envolvidas na sua medição; 5) Identificação de fontes de incerteza: Relacionando as contribuições significativas com o uso do diagrama de causa e efeito (Diagrama de Ishikawa); 6) Quantificação dos componentes de incerteza: Uma estimativa da incerteza relacionada a cada fonte identificada utilizando as avaliações do Tipo A e do Tipo B; 7) Cálculo da incerteza combinada e expandida: O princípio de propagação de incerteza, probabilidade de abrangência, grau de liberdade efetivo e fator de abrangência; 8) Apresentação de resultados de ensaio: o resultado da medição e a sua incerteza associada, critérios de arredondamento; 9) Confecção do balanço de incerteza de medição: Formulação e apresentação da incerteza de medição e de suas componentes, assim como de seu cálculo e combinação por meio de um editor de planilhas; 10) Aplicação do conteúdo teórico: Exemplos e exercícios relacionados à avaliação da incerteza de medição em ensaios gravimétricos, volumétricos e instrumentais.

15 horas