• RMMG

DIA NACIONAL DO CAFÉ: AUMENTO DO CONSUMO DA BEBIDA DURANTE ÉPOCAS FRIAS

A segunda bebida mais consumida do planeta possui vários benefícios, confira aqui 10 curiosidades sobre o café.



O dia 24 de maio homenageia o café. O Dia nacional do café foi oficializado pela Associação Brasileira da Indústria do Café (ABIC) em 2005 e coincide com o período do início da colheita na maior parte das regiões cafeeiras do Brasil.


O café é a segunda bebida mais consumida do planeta, ficando atrás apenas da água. Além disso, o brasileiro é o maior consumidor da bebida do mundo. Além de ser saboroso, é uma bebida quente e traz inúmeros benefícios para a saúde.


A bebida aumenta as defesas naturais do organismo e atua na prevenção de doenças como câncer, cálculo renal, diabetes tipo II, Doença de Parkinson e Alzheimer. O café também ativa a memória e a capacidade de concentração, já que possui como princípio ativo a cafeína.


A chegada das épocas mais frias do ano, como o outono e inverno é um motivo para continuar tomando café diariamente, principalmente por ser uma bebida quente. Confira agora 10 curiosidades sobre o consumo do café e seus benefícios.


1. Descoberta do Café


A história do café teve início há 1.500 anos, na Etiópia, parte oriental da África. Pastores de cabras notaram que seus animais ficavam mais agitados depois do consumo de frutos avermelhados, abundantes nos campos daquela região. A partir de então, segundo históricos, foram descobertas as propriedades do fruto e suas possibilidades de consumo.


2. Pesquisa científica com café se iniciou nos tempos do Império


Referência em estudos com cafeeiros, o Instituto Agronômico de Campinas (IAC), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, foi fundado por D. Pedro II, em 1887, justamente para estudar os problemas que atingiam o café naquela época. De lá para cá, o IAC nunca mais interrompeu seus estudos e desenvolveu 67 cultivares. O Instituto é responsável também por estudos com café naturalmente sem cafeína, colheita, produtividade e resistência a pragas e doenças, além de qualidade da bebida, característica que conquista fãs mundo afora.


3. Um dos principais produtos no Brasil


Entre de 35% e 40% do café consumido no mundo são produzidos no Brasil, segundo dados do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), sendo que, em 2020, o País deve ter safra recorde, de 70 milhões de sacas, aproximadamente.


4. Café ajuda a prevenir doenças


Pesquisas realizadas em países como o Brasil, os Estados Unidos e o Japão, bem como em continentes como o europeu, revelam que o consumo moderado de café de boa qualidade pode fazer muito bem à saúde, prevenindo algumas doenças como o mal de Parkinson, o câncer de cólon, o diabetes e a cefaleia. Os benefícios se devem às propriedades antioxidantes e à proteção dos neurônios.


Segundo nutricionistas da Secretaria de Agricultura, quando o café é processado, os ácidos clorogênicos tornam-se quinídeos, atuantes no sistema nervoso central, melhorando o estado de humor e o mecanismo de gratificação, prevenindo o aparecimento de depressão.


5. Broncodilatador


O café é altamente benéfico para o sistema respiratório, prevenindo doenças como a asma. Tem um efeito de broncodilatador e age diretamente na redução da fadiga muscular. Segundo a ABIC, após o consumo moderado da bebida, a pessoa apresenta uma melhora na função pulmonar por até 2 horas.


6. Cafeína: composto parecido com o neurotransmissor do sono


Durante o dia, seu cérebro produz níveis naturais de adenosina, que regula a função cerebral. A cafeína “imita” esses receptores, com a mesma função de controlar a intensidade do seu sono. Por acaso, o composto químico dos dois é bastante similar.


7. Pode ser consumida em todas as idades


Não só os adultos usufruem dos benefícios do café. O café com leite é um importante inibidor da obesidade infantil. É uma bebida nutritiva e é excelente para substituir refrigerantes e sucos industrializados.


Além disso, cafeína presente no café estimula a vigília, a concentração, o aprendizado e a memória. A bebida pode ser principalmente por estudantes de todas as idades, de acordo com nutricionistas da SAA, que lembram ser preciso consumir de forma moderada, pois, em excesso, pode causar insônia, dor de cabeça e diarreia.


8. Consumo recomendado: de 3 a 5 xícaras por dia


Por ano, cada brasileiro consome em média 81 litros de café, o equivalente a aproximadamente 4 xícaras de café por dia. A ingestão diária recomendada da bebida é de três a cinco xícaras pequenas, por dia, o que corresponde a 150 a 300mg de cafeína/dia, aproximadamente. Não há nenhuma evidência de que o consumo moderado de café, por indivíduos saudáveis, seja prejudicial. Porém algumas pessoas são mais sensíveis aos efeitos da cafeína e, nesses casos, o consumo deve ser evitado.


9. Ingrediente obtido da casca do café pode ser usado na indústria de alimentos e de cosméticos


Dentre as pesquisas do Instituto de Tecnologia de Alimentos destacam-se o desenvolvimento de processo inédito para obtenção de ingrediente fonte de cafeína a partir da casca do café robusta sem o uso de solvente, com pedido de patente depositado no Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI). O ingrediente natural pode ser usado como fonte de cafeína na indústria de alimentos e bebidas não alcoólicas de baixo valor calórico e energético natural, além de ter aplicação na formulação de cosméticos e fármacos naturais.


10. Vamos fazer um bom café?


Muita gente pergunta qual a receita para se fazer um bom café. Neste quesito, o pesquisador da APTA, Daniel Gomes, dá cinco dicas certeiras. Confira:


  • Utilize um bom café. Se tiver acesso a cafés do tipo especial, ótimo. Se não, escolha cafés do Programa de Qualidade do Café (PQC), da Abic, que oferece notas de Qualidade Global (QG) dos cafés vendidos no País.

  • Prefira moer os grãos na hora, para obter o máximo de sabor e aroma da bebida.

  • Evite usar água clorada, pois ela reage negativamente com os óleos essenciais do café. “Uma pergunta frequente é: pode-se ferver a água? A resposta é sim, desde que levemente, e sempre deixe a água parar de borbulhar antes de usá-la”, diz Gomes.

  • Existem diversos métodos de preparo do café, mas a receita padrão é: quatro a cinco colheres (sopa) de pó, para cada litro de água.

  • Bons cafés dispensam açúcar.

Fontes:

0 visualização