• RMMG

CAPES LANÇA PROGRAMA DE COMBATE A EPIDEMIAS E INVESTE ATÉ R$ 200 MILHÕES EM PESQUISAS

O edital para a primeira fase das pesquisas já está aberto e as inscrições vão até dia 30 de abril de 2020.



A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) lançou o Programa de Combate às Epidemias. A ação vai destinar R$ 200 milhões pelos próximos quatro anos para projetos que lidam direta ou indiretamente com trabalhos envolvendo o estudo da COVID-19. Serão concedidas 2.600 bolsas de estudo e recursos de custeio e de capital de até R$ 345 mil, por projeto, para até 30 pesquisas selecionadas.

Benedito Aguiar, presidente da CAPES, destaca que as universidades brasileiras têm potencial e precisa ser aproveitado e valorizado:

"Neste momento de grande apreensão na sociedade brasileira, a CAPES intensifica o seu apoio aos programas de pós-graduação”.

O Programa de Combate às Epidemias, cujo investimento previsto para este ano é de R$30,8 milhões, está estruturado em três ações emergenciais:

  • 1ª Ação:

Serão concedidas 900 bolsas de mestrado e doutorado para os programas com nota 5, 6 e 7 da área de saúde, dentro da grande área do conhecimento dos Colégios da Vida. As bolsas serão concedidas por 36 meses que podem ser prorrogados por mais 12. Em 2020, o investimento será de R$ 14,5 milhões.

  • 2ª Ação:

A CAPES lançará um edital para selecionar até 30 projetos nas áreas abrangidas pelo Programa, que são: epidemiologia, infectologia, microbiologia, imunologia, bioengenharia e bioinformática. Aqui serão concedidas 900 bolsas de doutorado e pós-doutorado destinadas à execução dos projetos de pesquisa selecionados. Cada projeto receberá 30 bolsas – 18 de pós-doutorado, com duração de 12 meses, e 12 de doutorado, com 36 meses de duração – renováveis por um ano. As iniciativas receberão R$ 345 mil de verba de custeio, sendo R$ 95 mil para a aquisição de bens. Em 2020, o investimento será de R$ 16,3 milhões.

  • 3ª Ação:

A última etapa do Programa de Combate às Epidemias, terá início nos próximos meses e vai conceder mais 800 bolsas de pesquisa para cursos das áreas de Exatas e Saúde, ambas fundamentais no desenvolvimento conjunto de insumos para enfrentar crises como a atual.

O programa tem dois objetivos principais, sendo eles:

  1. Incentivar pesquisas focadas no desenvolvimento de estudos inovadores de prevenção, diagnóstico e estratégias terapêuticas, além de um melhor entendimento de doenças infecciosas, agentes e vetores;

  2. Contribuir para o desenvolvimento de Equipamentos de Proteção Individual (EPI) para profissionais de saúde e de tecnologias e mecanismos para monitoramento, mapeamento e controle de surtos, endemias, epidemias e pandemias

Atualmente, o projeto se encontra no início da 2ª Fase, com a abertura do edital para submissão de projetos das áreas de epidemiologia, infectologia, microbiologia, imunologia, bioengenharia e bioinformática dos Programas de Pós-Graduação (PPGs). As inscrições vão até as 17h de 30 de abril de 2020 e serão financiados até 30 projetos e concedidas 900 bolsas de doutorado e pós-doutorado, com investimento de até R$ 70 milhões.

Julival Ribeiro, consultor da Sociedade Brasileira de Infectologia, ressalta que o investimento em pesquisas como as apoiadas pela CAPES neste edital é fundamental. Para ele, o mundo não estava preparado para enfrentar a pandemia da COVID-19.

“Não sabemos quando teremos outra pandemia de gripe, mas ela virá. Investindo agora em projetos para estudar inquérito epidemiológico, desenvolvimento de diagnósticos e formas de tratamentos, entre outros temas, nossa Academia estará muito mais forte para dar respostas a futuras pandemias”, afirmou Ribeiro.

Fontes:

· https://www.capes.gov.br/36-noticias/10247-aberto-o-prazo-para-inscricao-de-projetos-sobre-epidemias

· https://www.capes.gov.br/36-noticias/10243-capes-investe-r-200-milhoes-em-pesquisas-sobre-epidemias

· https://www.capes.gov.br/bolsas/programas-estrategicos/programas-emergenciais/programa-de-combate-as-epidemias

32 visualizações